quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Papel e Caneta





Tenho papel e caneta nas mãos.
Algo me sufoca como se tivesse algum nó em minha garganta.
As minhas mãos tremem, tremem...
A minha voz falha.
Os meus batimentos aumentam loucamente.
A vontade de escrever é mais forte do que tudo.
Tenho papel e caneta nas mãos.
Está tudo em minha mente, tudo.
Todas as palavras, todos os sentimentos,
Só não tenho a coordenação em meus dedos.
Não sei como escrever o que sinto.
Não tenho argumentos.
Vozes gritam coisas para que eu escreva.
Gritam e gritam.
Imagens e sons aparecem.
Tenho papel e caneta nas mãos, mais não sei o que fazer com eles.
As minhas mãos doem como se tivessem sido esmagadas.
O meu sangue escorre pelo papel,
Ele se move como se tivesse vida.
E então, tudo, todas as palavras, todas as imagens e sons, todos os sentimentos surgem no papel com uma ortografia culta e perfeita.
Tenho papel e caneta nas mãos, e ainda tenho todas as palavras na minha mente.

Postado por Igor Belli