terça-feira, 23 de agosto de 2016

Liberdade



Não sabia onde estava, era escuro e frio, não sabia sequer como chegou ali.
Tentou andar e não saía do sítio, não se conseguia mover, tentou falar, gritar, e nada.
Estava presa, de corpo e mente.
Ao fundo conseguia ver um luz, muito ténue, mas não avançava.
O terror invadiu todo o corpo, achou que jamais sairia daquele estado.
Acordou de repente, deu um salto da cama, correu para o espelho, olhou-se e verificou se tudo estava bem.
Estava, foi um pesadelo muito real.
Saiu para viver aquele dia, respirar, andar, falar, rir e brincar, necessitava de sentir a liberdade.
Nunca mais deu como certa a vida, aproveitou todos os momentos.

Histórias Irreais