segunda-feira, 2 de maio de 2016

Na periferia da manhã...








Na periferia da manhã, levemente adiada,
improviso uma ilha.
Tão nua como páginas em branco.
E concedo-me o direito de esperar Ulisses.
A minha fronte marcada com palavras sem destino.


Graça Pires