quinta-feira, 19 de maio de 2016

Crescer

Sinto-me cansada, cansada… Não da vida, não do curso, não das pessoas que amo.  Mas, to cansada de mim, da confusão, medos, dessa coisa que se instalou em mim. E como se foge do que se é? Do que se sente? Digo que vou dar uma volta, ser outra pessoa e depois volto? Mas, como?
Fujo do barulho e das multidões e acabo ficando ainda mais comigo mesma, mas é que o barulho agoniado me angustia. Queria fugir de mim, mas preciso aprender a lidar com minhas próprias questões. Sobre o futuro, amores, aprender a lidar com o fato de não saber lidar com tudo e que isso é normal. Aprender principalmente a andar com as próprias pernas, a não ter medo de se perder pelas ruas da cidade, do escuro dos becos e da minha mente.
A ser um jovem adulto mesmo que se sinta ainda meio adolescente, meio criança. A ter foco, ter voz e calma na alma. A esperar sem ansiedade (ou pelo menos com menos ansiedade), pelas coisas que precisam ser esperadas.
E divago.

Borboletas e Nostalgia