terça-feira, 31 de maio de 2016

Como Agir Quando a Comunicação com uma Pessoa é Difícil





Às vezes conversar com algumas pessoas parece ser um dos trabalhos de Hércules, nos cansa nos desgasta e muitas vezes a conversa acaba em briga.

Existem situações que por mais que tentamos ser pacientes, ou nos neutralizamos ou desistimos de conversar para não perder o controle e começarmos a gritar ou até mesmo partir para a agressão verbal.

Para evitar isso vão 6 dicas:

Não adianta falar se a pessoa não quer ouvir. Se não existe disposição, interesse, se a pessoa está stressada, se não é o melhor momento dela, não adianta insistir. Quando percebemos que não estamos sendo ouvidos é comum falarmos alto, gritarmos e quem já não viu alguém dar um chacoalhão na outra pessoa para que ela a ouça? Se perceber um olhar de desinteresse, se a pessoa não abre espaço para você falar recue, espere um melhor momento ou tente outra abordagem. Falar mais alto, só vai fazer com que a pessoa perceba nossa hostilidade contra ela e não o que estamos querendo dizer e o resultado na maioria das vezes é desastroso.

Ouvir primeiro é a melhor forma de preparar para ser ouvido. Muitas vezes o que queremos falar não é nada diferente do que pensa nosso interlocutor, ou ainda desconsidera uma informação que ele tem e sabe que você não. Algumas vezes ele pode pensar que sabe mais que você, por isso acha que não precisa ouvir. Se você permite ou provoca que ele fale sobre o que pensa, você pode colher informações importantes para guiar sua fala, ou inclusive para saber se ela é ou não necessária.

Sua verdade não é a verdade do mundo. Somos pessoas diferentes, temos ideias diferentes porque vivemos histórias diferentes e vemos o mundo a partir delas. Cada um tem um ponto de vista e isso interfere muito no que acreditamos. É importante saber que se uma pessoa acredita em algo isso acontece porque ela tem uma história por detrás disso. Pode ser falta de informação, mas informa-la passa antes por respeitar o que ela já sabe.

Não tente manipular. Não transforme a conversa em um jogo de xadrez, essa postura distancia a comunicação de seu objetivo, e provoca mecanismos de defesa que impedem a pessoa chegar aonde você deseja. A manipulação pode ter um efeito momentâneo e tão logo a pessoa a descobre, tudo se perde inclusive a confiança dela em você.

Seja autêntico. Fale o que você percebe, o que sente e o que necessita de forma clara sem rodeios. Você poderá não conseguir com a conversa obter o que deseja, mas isso se dará de forma esclarecida, dando a oportunidade de você entender o porquê e os limites do outro.

Não faça julgamentos. Nem sempre você sabe todas as razões do outro e sua precipitação em sentenciar pode lhe tirar as oportunidades para que você realmente entenda seu interlocutor. Ninguém gosta de ser julgado, pois todo mundo tem seus motivos que justificam suas ações, por mais controversas que elas sejam.


Doutíssima