quarta-feira, 18 de maio de 2016

Andam Palavras na Noite

Trago os meus lábios salgados e algas no paladar. Mas também...Num desvão da alma ainda debruça uma varanda sobre um mar de auréolas. 


Andam Palavras na Noite

Andam palavras na noite
Cansadas de me chamar.
Trago os meus lábios salgados
E algas no paladar.

Eu sou um grande oceano
Que só fala a voz do mar!
Mas já sinto o mar cansado
De pedir o luar ao céu
Que a Noite não lhe quer dar! 



Xaile de seda