terça-feira, 5 de abril de 2016

Eu não sou as minhas Rugas,mas Amo-as






Trago as rugas no rosto
Permito que sejam companheiras do meu dia e que descansem comigo à noite
Não as escondo, mas finto-as com a minha sabedoria
São as minhas aliadas e as minhas inimigas
São o meu tudo e o meu quase nada
Hoje olhei-me ao espelho e vi-me quando dei à luz as minhas filhas. Doeu, e uma das minhas rugas nasceu desse momento.
Outra ganhou forma quando conheci o amor da minha vida. A emoção era imensa e, de tanto rir, apareceu a minha melhor ruga.
Amo-as e detesto-as, mas amo-as. 
Amo-as porque sim.
Amo-as porque mostram que sou a mulher mais bela do meu mundo. Amo-as porque transmitem o trabalho árduo por amor à minha família.
Amo-as porque sabem que nem sempre as amei.
Amo-as porque sou mulher e sou capaz de as amar porque são minhas… as minhas rugas.


Capazes