segunda-feira, 11 de abril de 2016

A Mulher no Trabalho



 Foto - Reprodução


Os homens são chefes; as mulheres são mandonas. Isso é apenas um dos estereótipos que as mulheres são obrigadas a enfrentar no ambiente de trabalho, que está sendo explorado em um vídeo de uma campanha de uma das filiais da marca Pantene, nas Filipinas. O vídeo ganhou grande repercussão após Sheryl Sandberg, chefe operacional do Facebook desde 2008, considerada pela Revista Time uma das pessoas mais influentes no ano de 2012, como um vídeo "empoderador" e "necessário de ser visto".

Sheryl Sandberg declarou: "Este é um dos mais poderosos vídeos que eu já vi, que ilustra como as mulheres e os homens fazem as mesmas coisas, e são vistos de formas completamente diferentes", escreveu ela. "Realmente vale a pena assistir." Desde então, o vídeo foi compartilhado por seus seguidores milhares de vezes.

O anúncio para a marca de beleza Pantene, de propriedade da Procter & Gamble, feita pela agência BBDO Guerrero, acompanha a rotina de mulheres e homens para detectar seu tipo de comportamento e como ambos os géneros são rotulados. Uma mulher, com filhos, que se empenha na profissão e trabalha até tarde é taxada de "egoísta", por exemplo, enquanto um homem fazendo a mesma é considerado "dedicado". Um homem que cuida de sua aparência é "esmerado", mas uma mulher que faz o mesmo é "fútil".

Outro pensamento machista destacado no campanha chega a números estarrecedores: 71% dos filipinos acreditam que em uma situação de escassez de empregos, os homens devem prioridades sobre as mulheres, merecendo mais oportunidades do que elas.

Após analisar esses dados, a filial filipina da Pantene reconhece que esses estereótipos impedem o sucesso feminino no ambiente profissional, assim como interferem negativamente nas conquistas pessoais. Mostrando que não está somente preocupada com os cabelos bonitos e brilhantes das consumidores, a marca, então, uniu-se à BBDO para dar origem ao movimento #Whiplt – um incentivo às mulheres para lutarem contra os termos pejorativos.


Vila mulher