quarta-feira, 2 de março de 2016

Sonhos





Os sonhos são actividades mentais activadas pelo inconsciente quando as pessoas estão dormindo. A principal teoria a respeito dos sonhos partiu de Sigmund Freud que caracterizou os sonhos como a libertação de desejos reprimidos, ou seja, para Freud as coisas que desejamos e que não nos encorajamos a fazer são liberadas pelo inconsciente quando dormimos.

Carl Gustav Jung, discípulo de Freud, decidiu seguir seu próprio caminho e defender suas idéias que eram diferentes das propostas por Freud. Carl concordava que os sonhos eram manifestações do inconsciente, só que de forma a buscar o equilíbrio do “eu” e refletir sobre si mesmo.

Para alguns cientistas, o sonho é apenas uma forma de condução de informações que são ativadas durante o sono que contribuem com o controle do cérebro, mantendo sua saúde.

Normalmente os sonhos ocorrem nos estágios do sono REM (cerca de cinco estágios). Nesse período, há intensa atividade cerebral concentrada que paralisa todos os músculos esqueléticos através da liberação do aminoácido glicina pelo tronco cerebral. Nesse período o organismo reflete os acontecimentos do dia de forma a colocar os fatos comuns separados dos fatos importantes. Nesse estágio podem ocorrer sonhos ligados a fortes emoções. Os sonhos podem durar até vinte minutos, durante a noite é possível ter vários sonhos que podem ser lembrados posteriormente ou não. Freud explica que o esquecimento dos sonhos ocorre porque o cérebro não busca lembrar das coisas que são reprimidas e liberadas durante o sonho.

Por Gabriela Cabral



«Si alguna vez te has preguntado de dónde vienen los sueños que tienes por la noche, mira a tu alrededor y lo sabrás. Aquí es donde se hacen los sueños.» Brian Selznick