terça-feira, 22 de março de 2016

A Dor é Fotogénica





A Dor é fotogénica.

A ausência dela raramente conta histórias que fascinam.
A aliança não estranha, embora ocasional, entre felicidade e a ausência de Dor, amolece e amortece, atenuando o instinto de sobrevivência que é um dos motores da criatividade humana.

A Dor aristocratiza.

Há uma face estética na Dor que a torna, muitas vezes, no lugar-comum dos artistas.
A arte pode ser uma confissão discreta de uma Dor imensa, mas pode resvalar, metamorfoseando-se na mise-en-scéne sentimental de alguém.

Estou amiúde sentimentalmente céptica em relação aos que exprimem bem a sua Dor. Sobretudo daqueles que fazem dela um Poema.

Os grandes trágicos são mudos e choram no silêncio.






A Gaffe e as Avenidas