terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

O CÁLICE DE BRANDY


 

Deixa que mais uma vez ganhe forma nas suas mãos – O instante embalado como um cálice de brandy. Sentado sozinho na sala de jantar vazia… Começa a cair neve dos candelabros Acumulando-se à volta das garrafas e das pernas da mesa E entupindo a passagem da porta giratória. O último a jantar, como um boneco de ventríloquo Abandonado pelo mestre, contemplando-o defronte, implora: “Deixa que mais uma vez ganhe forma nas minhas mãos”. Louis MacNeice (photo Dolores Costello)


Carinho descrito em palavras