sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

NUNCA FOI...



Desde os tempos de miúda sempre foi maria-rapaz, nunca foi o que esperavam dela.
A mulher arrumada, limpa e perfumada com a casa imaculada. Casada, com os filhos sempre limpos.
A mulher que nunca dizia não, que se anulava para o bem estar do marido, dos filhos dos pais e até dos amigos.
Nunca quis ser a mulher perfeita, coser meias, passar camisas ou fazer jantares gourmet, cujos nomes dos alimentos não sabe nem pronunciar.
Detesta vinho do porto ou licores, gosta de cerveja e fumar, conversar sobre bola, cinema ou música, não arranja as unhas e não está a par das últimas tendências da moda.
Nunca foi uma "maria vai com as outras", sempre opinou, sempre barafustou quando era injustiçada, nunca se deixou intimidar por ser ela.

Nunca se curvou por ser mulher, nunca foi o que queriam para ela, preferiu ser feliz.




Histórias Irreais