segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

ENCONTRAR-SE COM AMIGOS, REDUZ RISCO DE DEPRESSÃO


Nada de virtual, a amizade real é muito mais saudável e importante e reduz bastante riscos de depressão!



Pessoas que se encontram com parentes ou amigos por pelo menos três vezes por semana correm um risco bem menor de desenvolverem depressão. Pelo menos foi isso que concluiu um estudo feito por pesquisadores da Universidade do Michigan, nos Estados Unidos.

Os pesquisadores por dois anos acompanharam 11.000 adultos com mais de 50 anos. Eles concluíram que indivíduos que encontravam amigos ou parentes apenas uma vez por semana tinham um percentual de 11,5% de chances de apresentarem sintomas de depressão. Já aqueles que se encontravam com pessoas queridas por pelo menos três vezes por semana, corriam um risco bem menor, de apenas 6,5%.

E essa diferença aplica-se também ao contato pessoal e virtual. Pessoas que encontram pessoas queridas por pelo menos três vezes por semana correm menos riscos do que aqueles que mantêm apenas o contato virtual. Foi o que concluiu um estudo publicado no periódico científico American Geriatrics Society.

Os autores concluíram que mesmo o contato virtual ou por telefone possuírem uma regularidade, elas não afetam o risco. "Nós descobrimos que as formas de socialização não são iguais. Ligações ou comunicação digital com amigos e familiares não têm o mesmo poder das interacções pessoais para ajudar a afastar o risco de depressão", afirmou Alan Teo, principal autor do estudo.

Outra conclusão do estudo diz que pessoas que têm entre 50 e 69 se beneficiam muito mais do contato com amigos, enquanto que aqueles com mais de 70 se beneficiam mais com o contato com crianças e familiares.

"Outras pesquisas já haviam mostrado que fortes laços sociais fortalecem a saúde mental. Mas esse é o primeiro trabalho que analisa o papel de tipos específicos de comunicação como protectores da depressão", disse Teo.

De acordo com o autor do estudo apesar do estudo ser realizado com pessoas acima de 50 anos, eles acreditam que os resultados beneficiam todas as faixas etárias. "O contato pessoal pode ser considerado medicina preventiva, assim como tomar vitaminas regularmente", disse.


Fonte: Revista Veja | Foto: Getty Images