sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

ASSIM VALE A PENA





Há dias em que a mulher em mim se perde, a mãe se afoga em sentimentos de culpa, e a profissional tem vontade de baixar os braços.

A mulher não pinta as unhas há 3 meses. Aliás, no outro dia, chegou mesmo a usar a tesoura do escritório para dar uma aparadela nas unhas. As nuances, que já começam a fazer falta para disfarçar os brancos, são esticadas ao limite. Felizmente fez depilação a laser há uns anos por isso eliminou esse item – depilação já não consta da lista de tarefas! A ginástica é uma miragem, por isso quando as pernas começam a pesar, vai uma corrida pelo bairro que não tem hora marcada. Compra roupa online ou no aeroporto, valha-nos a evolução na Portela. E vê televisão em todos os ecrãs menos no de casa.

O whatsApp permite sentir que não deixa de estar…nas conversas das amigas, nas combinações em que tantas vezes não consegue participar mas que assim pelo menos sabe que existem, como correram, e quando se repetem para poder tentar novamente encontrar forma de estar presente.


Studio shot of young woman working in office covered with adhesive notes


A mãe esta semana esqueceu-se que havia venda de bolos para angariar fundos para a viagem de finalistas por isso ontem, depois de tirar piolhos, corrigir trabalhos de casa durante o jantar, fazer sacos de água quente, porque havia dores de barriga, lavar o equipamento de futebol que estava esquecido …não, não se agarrou à batedeira…foi a uma estação de serviço e comprou uns queques! Que em casa colocou numas magníficas formas de papel decorado que lhes deram um ar “caseiro”.

A profissional hoje começou, como é hábito, a responder a emails às 07h, antes de levar as crianças à escola. Chegou ao escritório às 09h (porque felizmente esta semana não está a viajar, uhu!), fez 3 reuniões, almoçou outra vez em frente ao computador, fez mais 4 reuniões e saiu à socapa para assistir a uma apresentação da escola porque nas últimas 2 estava a viajar e faltou. Durante a apresentação o telemóvel tocou 5 vezes e entraram 7 mensagens…Aaaarghhh!

Às 18h voltou ao escritório, onde tentou responder às dezenas de mails que se acumularam durante o dia, saiu às 20h, fez duas chamadas a caminho de casa…mas às 20h30 conseguiu estar sentada à mesa para jantar com a família.

Quando finalmente se sentou no sofá, já passava das 23h, para aquele momento de letargia em que o cérebro se vai desligando devagarinho e os olhos vagueiam entre a televisão, o whatsApp, o Observador, o Expresso Curto…realizou que já tinham entrado 32 emails desde as 20h…

A mulher voltou a dar sinal de si às 24h quando se abraçou finalmente ao marido e se arrastaram os dois para a cama para adormecer enquanto tentavam partilhar um pouco do seu dia.

E quando tudo parece estar a deixar de fazer sentido, a caminho da escola…surge uma conversa inesperada:

“Então Kiko, foi giro o dia ontem em casa do teu amigo?”

“Sim mãe. Brincámos imenso, almoçámos com a mãe dele e depois fomos dar um passeio de bicicleta”

“Mas a mãe do teu amigo estava em casa?”

“Sim. Então, ela trabalha em casa, Mãe.”

“Se calhar era isso que eu devia fazer, Kiko. Devia arranjar um trabalho que me permitisse estar mais em casa, estar mais convosco”

“Oh mãe. Nem penses nisso. Já viste bem o que estás a dizer? Tu és a melhor naquilo que fazes. Nós temos tanto orgulho em ti. Eu sei que às vezes deve ser difícil, porque

estás cansada, viajas muito e tens saudades nossas. E nós também temos saudades tuas. Mas nós estamos bem e tu não podes desistir. Tu sempre disseste que a vida não é fácil mas que nunca podemos desistir. Tu também não podes desistir. E está tudo a correr tão bem”

9 anos…esta minha fonte de energia e de perspetiva tem apenas 9 anos…

E felizmente tenho mais… filhos maravilhosos e um Maridão com letra grande!

Capazes