terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Sempre...




Sempre me senti mais atraído por quem facilita do que por quem complica. A gratidão deixa-me rendido. A generosidade é aquilo que menos encontro e mais desejo descobrir em cada uma das pessoas que se cruzam no meu caminho. As injustiças deixam-me sempre um sabor amargo na boca, sobretudo aquelas que acontecem longe e me dão uma terrível sensação de impotência e vanidade. Adoro desvendar segredos sobre mim. Não acredito no amor perfeito, mas numa ligação de excelência onde a paixão e a ousadia são os dominadores comuns. Gosto de escutar quem engrandece o meu silêncio. Sou um solitário sem medo de multidões. Gosto de sonhar com realidades. Adoro seguir impulsos que me fazem sorrir no final. Acredito na educação e formação como passaportes para a liberdade de cada um. Não acredito em carreiras de sucesso sem a presença da família. Amo jogar sem ter de prever jogadas. Sempre defendi que o destino é uma escolha e o karma é a vontade de querer agradar a todos. Sei que sou mais do que aquilo que imagino, mas também sei que tenho uma imaginação sem limites. Sou difícil de aprisionar, porque amo demasiado a minha liberdade, e acredito que a melhor cura para a rotina é ter a aventura tatuada no coração. Se não for desta maneira, tenho a certeza que morro em vida e nem sequer vou perceber quando a minha outra morte chegar.

José Micard Teixeira - Life & Executive Coach