domingo, 31 de janeiro de 2016

RIO DE PALAVRAS

 


Hoje, como uma nuvem, chovi. Chovi em palavras, sabes? E foi preciso chover completamente para de nuvem me fazer rio. Só como rio me encontro, sabes também. Fluindo em palavras, voltei a ser eu. E tu, a margem por onde corro, o leito onde vivo. 

Xilre (photo Barbara Stanwyck) 


Carinho descrito em Palavras