sábado, 23 de janeiro de 2016

HISTÓRIAS REAIS DA VIDA IRREAL-Na Ânsia de ser Feliz






Ela é do grupo das MARIAS.
Sim! Maria S..
Casou-se, teve um filho, sentia-se infeliz... separou.
Criou o filho sozinha, de vez em quando a desferir impropérios sobre o pai.
Por mais de dez anos, foi assim... continuava a ser INFELIZ.
Mandou o filho para a casa do pai, agora já maior de idade.
Nesse interim namorou muito, além do quanto pôde, para se sentir mais FELIZ.

Na verdade nada disso importa! Quantos agem assim...? Não me cabe, nem nos cabe julgar.
O fato não é este!
O fato vai muito além...
Vai a um túnel que não se sabe o fim.
Uma busca de vazios através dos vazios que se encontram, em muitos momentos dentro de cada um de nós.

Esses dias estava a observar Maria S. pela janela de sua casa...
Uns olhos tão distantes. Uma voz cortada de tristeza.
Uma VIDA a espera de algo para se viver.

Maria chamou-me para ver o seu novo jogo de sofá, sua TV de tela LED de 50". Toda FELIZ (talvez) dizendo que foi presente do novo namorado.

Agora está de aliança no dedo, daquelas bem largas, e fala
de boca cheia que está noiva (mas que não sabe se vai casar).
Maria é mesmo assim.
Já passou por muitos relacionamentos e justifica que procura o parceiro ideal.

Já fez vários empréstimos para aplicar botox, mesmo tendo pouco mais de 30 anos. Já tentou de tudo quanto foi fórmula mágica que lhe ofereceram para rejuvenescer uma juventude que ainda lhe pertence.

Tem uma preocupação sem limites de ser BELA. Está sempre a procurar por um encantamento que lhe deixe "a la Angelina Joulie" ou alguma celebridade do gênero.

Gasta seu ralo salário com as coisas mais descabidas que se possa imaginar.
O cartão de crédito está sempre explodindo. O cheque especial estoura a todo instante.
Acumula dívidas sem fundamentos em busca da tal FELICIDADE.

Maria ainda não descobriu que o espelho no qual se olha todos os dias apenas reflete aquilo que lhe corrói a alma - uma ansiedade grande de preencher os vagos, de lhe clarear as sombras...

E, na ânsia de ser FELIZ ela percorre os percalços da INFELICIDADE...

Quem sabe um dia Maria acorde e veja com olhos mais atentos e uma alma mais madura que suas procuras não estão no aço do espelho, naquele que reflete suas angústias, seus dissabores, mas que tudo o que necessita está dentro de si, que não há frasco de perfume ou potes de cremes que lhe preencham as fendas, nem em bisturis que lhe esculturem a massa externa.

Na ânsia de ser FELIZ Maria caminha, cheia de desejos, sonhos e adornos que lhe enfeitam o corpo e lhe desnudam a alma cansada de tanto correr...

Maria não sabe para onde vai porque a busca é infinita, desmedida.

Não a culpo de querer ser bonita, porque isto ela já é.

Talvez não a culpe de nada.

Apenas me preocupa o crescimento imenso de tantas outras MARIAS que, NA ÂNSIA DE SEREM FELIZES, carregam consigo toda a INFELICIDADE do MUNDO.


Malu Silva