domingo, 20 de dezembro de 2015

QUANDO CAI A CHUVA



Bate forte no meu peito, 
quando cai a chuva, 
da saudades a tristeza,
lembrando-me que tudo é passageiro. 


Tudo vem e tudo vai,
passa rápido a alegria, 
pelo meu coração,
como chuva de verão.


Já a tristeza, 
é tempo que passa lento,
como a chuva de inverno, 
que a alma gela.


Sinto imenso vazio, 
a vontade é hibernar, 
só da janela olhar, 
a vida deixar passar. 


Até que o vento bata forte, 
a janela escancarando, 
obrigando-me a sair, 
e a vida enfrentar.

Textoscontextosereflexoes.blogspot.pt