quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Portugal 1940 - Fotos de Bernard Hoffman 2

"O português paga calado cada prestação
Para banhos de sol nem casa se precisa
E cai-nos sobre os ombros quer a arma quer a sisa
E o colégio do ódio é a patriótica organização"
Ruy Belo
A Mocidade Portuguesa vista por Bernard Hoffman. 1940.


Bernard Hoffman com a sua câmara na Praça do Comércio e em foto da wikipedia.

Bernard Hoffman (1913-1979), foi um fotógrafo americano, que trabalhou para a LIFE durante 18 anos. Ficou conhecido como o primeiro fotógrafo americano em Hiroshima e Nagasaki depois da bomba atómica ter sido lançada em 1945. Já tinha publicado várias fotos suas num post em 2011 (as melhores, em minha opinião) VER AQUI desta viagem de Bernard Hoffman e da LIFE a Portugal. Em 1940 (entre junho e julho), Bernard Hoffman esteve em Portugal durante cinco semanas fazendo um trabalho fotográfico para a LIFE e era acompanhado por um editor e uma jornalista.

Três da nove páginas da reportagem da LIFE. Julho 1940.

Essa reportagem foi publicada em 29 de julho de 1940, e era bastante extensa (9 páginas) e depreende-se que a reportagem foi feita a convite? do governo de Salazar, tendo Bernard Hoffman e os outros, sido acompanhados desde os EUA, pelo Dr. Celestino Soares (que a LIFE diz ser um autor português e conferencista) que estava na América em uma missão para o governo português.

Vista dos Açores antes de aterrar e policia açoriano olhando o interior do hidroavião (Pan American Clipper). 1940.

Viajaram desde Nova York num hidroavião (seria a inauguração de uma carreira regular?) de que a LIFE fez também uma extensa reportagem. Em Portugal o pessoal da LIFE passeou por onde quis, sem limitações (vê-se pelas fotos), sempre acompanhados pelo tal Celestino Soares e pelo ministro da propaganda (seria o António Ferro?) para todo o lado (é a LIFE quem o diz).

Hotel Aviz em Lisboa. Onde é hoje o Hotel Sheraton e o Imaviz. 
E Palácio do Buçaco. 1940.

“a opinião pública é indispensável ao governo dos povos, constitui por vezes um grande estimulante,
mas nunca se deve perder, a bem da sua própria saúde, o controle da sua formação” (Salazar)


Salazar e Cerejeira: "O Roque e a amiga"; Estes dois mandavam em Portugal. 1940.

Convém não esquecer que estávamos em plena 2ª guerra mundial. O mais certo era que já tinham chegado a acordo sobre a base das Lages e tudo isto fazia parte de uma "limpeza" da imagem do regime de Salazar. Bernard Hoffman disse na LIFE, que gostou de quase tudo, excepto dos condutores de automóveis, que conduzem nas estreitas estradas a alta velocidade e que encontrou nos portugueses as pessoas mais simpáticas e hospitaleiras com quem ele já conviveu, e se ele não tivesse estado muito ocupado, poderia ter aceitado convites para almoço e jantar todos os dias. Mas isso agora não interessa nada. O que interessa é que Bernard Hoffman esteve em Portugal, fez fotos, mas é pena que não tenha deixado indicações sobre os locais em muitas delas.

Mosteiro da Batalha e Castelo de Guimarães. 1940.


Pórtico do Mosteiro dos Jerónimos e barcos no Tejo com vista de Lisboa. 1940.


Praia do Tamariz-Estoril e Cemitério dos Prazeres. 1940.


O Elevador da Bica por Bernard Hoffman. 1940. Creio que já a tinha publicado.

Cais no rio Tejo (creio que ficava na zona de Cabo Ruivo), onde o hidroavião ficou ancorado, após o voo de 23 horas desde Nova York até Lisboa (parando nos Açores, para abastecimento). 1940.

Palácio Marquês de Fronteira. Havia mais fotos destas e da família muito bem que lá vivia? 1940.

Maria Domingas, segundo a LIFE: Top movie star Maria Domingas, smiling. 1940.




(Fotos Bernard Hoffman e LIFE Archive)