segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

JANELA IMAGINÁRIA







E há dias em que há uma janela imaginária

E nela me debruço

esperando, esperando apenas.

Sou autora e personagem - e em nenhum lugar estou.

Nesses dias, reescrevo.

Porque só onde já fui é que não posso voltar.


Borboletas nos Olhos