domingo, 6 de dezembro de 2015

A COMPANHIA IDEAL





Marcel Camargo


Precisamos das pessoas, do calor humano, do diálogo, da troca de energia. Somos seres gregários, vivemos em grupos e obter harmonia é preciso. Cabe-nos o distanciamento em relação a quem retira e subtrai, bem como a aproximação junto a quem é verdadeiro. Sobra-nos pouco tempo para o compartilhar diário de que nossos sentidos se alimentam, por isso temos que encontrar a companhia ideal, ou sufocaremos a tranquilidade que sempre deverá pautar as nossas andanças.

A companhia ideal é sincera, importa-se conosco, orientando-nos e apoiando nossas ações, da mesma forma nos advertindo quando dos equívocos a que todos estamos sujeitos. Sinceridade é mais útil do que a bajulação interesseira, pois, ainda que sejamos repreendidos, poderemos ter a certeza de que tudo está sendo feito em nossa própria ajuda.

A companhia ideal não prende, mas liberta, na medida certa para que possamos contar com apoio e força, não importando a distância, pois, quando olhamos para trás, vemos alguém ali nos amparando, firmemente, doando-se com sentimentos verdadeiros. Assim, não ficamos amarrados a alguém por conta de favores, mas sim entrelaçamos nossa vida à de outra pessoa com quem dividimos sonhos, esperanças e admiração desmedida.

A companhia ideal abre sorrisos e derrama lágrimas ao nosso lado, apertando-nos as mãos, compartilhando silêncios, dividindo dores, multiplicando alegrias, tornando-se parte de tudo o que somos e respiramos, de uma maneira altruísta e incondicional. Não precisamos cobrar nada, pois ela se antecipa, por si só, pois sabe ler o nosso coração.

A companhia ideal torce pelo nosso sucesso, quer o nosso melhor, fica feliz quando estamos felizes, pois não inveja e sim nos admira como uma pessoa que tem valor e merece as realizações que a vida traz. Ela sabe que todos temos os próprios caminhos, cada qual na sua jornada, sem que ninguém consiga tomar o espaço de outrem. Há oportunidades para todos poderem brilhar de acordo com o que carregam dentro de si.

A companhia ideal cuida, demonstra interesse por nossos caminhos, pergunta sobre nossa vida, nossos sonhos, nossos medos. Mesmo exausta e atribulada, ela não se furta de nos fazer saber o quanto somos importantes na vida dela, seja por mensagens, abraços, um breve telefonema, seja pelo olhar demorado e fundo em nossa alma. Com isso, acabamos cultivando uma reciprocidade natural, retornando sem hesitação nosso melhor, comprometendo-nos com a partilha amorosa e verdadeira dos mais nobres sentimentos que temos dentro de nós.

A companhia ideal nos deixa ir embora, se necessário, permitindo que digamos adeus a tudo o que emperra nosso renovar e nosso crescimento, apoiando-nos sem titubear, acenando-nos com segurança e olhar cheio de esperança, pois acredita em nosso potencial para sermos felizes feliz, onde e com quem estivermos. Da mesma forma, ela parte, se necessário, despedindo-se de nós com a certeza de que continuaremos sendo o que somos, tendo o que temos, não importa como ou quando, pois tem certeza dos porquês que sustentam as nossas verdades.

Enfim, escolhermos as pessoas certas para termos ao nosso lado durante as dores e alegrias de nossa jornada fará toda a diferença na qualidade de vida que teremos. O amor compartilhado com verdade e transparência sempre será o bálsamo renovador nas horas de desespero e o contentamento sincero nas horas de alegria. Muitas pessoas passarão por nossas vidas, portanto, manter aquelas que valem a pena nos evitará o enfrentamento solitário dos corredores traiçoeiros, pois então a certeza de amanhãs felizes nos motivará a manter os sonhos acesos e as esperanças renovadas, todo os dias de nossas vidas.



© obvious