sábado, 28 de novembro de 2015

VENHA PARA MEUS BRAÇOS

VENHA PARA MEUS BRAÇOS
Venha, para meus braços, vem
     - Hurry up! -
O tempo e o vento sempre mudam
frenéticos, como os technos londrinos
transgrida consciente de uma vez
sem marasmos ou moralismos
sem ismo nenhum, vem assim zoom
rise up, como as notas musicais!
Beija-me pela frente, me agarra por trás
se você entende, sutilmente como eu
que o desejo e o amor não se explicam
simplesmente acontecem e se vivem
então não há neuroses ou porquês
do it slowly and fine, will be just all right
feche os olhos e não haverá nada mais
sob a Via Láctea, só eu e você
        - Hurry up! -

Site de Poesias