terça-feira, 3 de novembro de 2015

PERFUME DE POESIA






Agora deixo pra vocês a minha fragrância

Respiro o vento,
E sinto o perfume.
Escritos por mãos
Desses poetas,


Perfumes...
Silvestres
Jasmineiros
Adocicados


Perfumes...
Poderosos
Cheiros doces
De fêmea no cio...


Perfumes...
Que embriagam
São as fragâncias
Naturais das poesias


Nossas químicas
São perfeitas
Atraiu-me por isso fui trás
Do aroma dos teus perfumes


Não adianta escrever poesia
E não puder sentir sua fragrância
Suas poesias têm flores
Perfumes... E Sabores...


Risos... Pedaços de felicidade de vocês...
Escolhi as mais antigas fragrâncias
Por incrível que pareça
As folhas nas mãos tremulam
Ainda trás a essência como
Escritas pela primeira vez


Obrigado por me deixar
Essas gotas marcantes
Perfumes...
Sabores...
Nas minhas
Manhãs.

Escrita lendo suas poesias

Site de Poesias