sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Manoel de Oliveira


 (em Homenagem à Paixão com que amou o cinema até ao fim...)

Foto:DR


"Não gosto até da palavra espectador. Ou melhor, da palavra eu gosto. Não gosto é do público, da palavra "público" é que não gosto muito. Porque públicas são as cadeiras do cinema; são públicas. Agora, as pessoas que se sentam nelas, são pessoas, verdadeiramente pessoas, e cada um é distinto do outro. Cada um é um ser autêntico, e, portanto, nem todos estarão aptos ou sensíveis a uma sinfonia, a um trabalho qualquer, seja de que ordem for."

Diário de Notícias, 2011


Publicada por um minuto com...