sexta-feira, 13 de novembro de 2015

JOHN le CARRÉ



Nome completo David John Moore Cornwell
Data de nascimento19 de outubro de 1931
Local de nascimentoPooleInglaterra
NacionalidadeReino Unido Inglês
OcupaçãoEscritor
Magnum opusAlgures na Alemanha
PrémiosJames Tait Black Memorial Prize (1977)
Página oficialwww.johnlecarre.com
John le Carré, (Poole19 de outubro de 1931), pseudónimo de David John Moore Cornwell, é um escritor britânico. Vive actualmente na Cornualha.
Estudou na universidade de Berna na Suíça, e na Universidade de Oxford em Inglaterra, tornando-se depois professor em Eton College antes de se juntar ao corpo diplomático britânico entre 1960 e 1964.
A sua experiência nos serviços secretos terminou repentinamente, quando o agente duplo britânico Kim Philby denunciou a identidade de dezenas de espiões compatriotas ao KGB. No entanto o seu primeiro livro ainda seria publicado enquanto estava no (MI6).
John le Carré é autor de numerosos livros de espionagem, muitos dos quais apresentam um enredo que se desenvolve no contexto da Guerra Fria. No entanto, o fim da Guerra Fria levou-o a modernizar as temáticas que serviam como pano de fundo aos seus romances, assim, introduziu na sua obra temas como o terrorismo islâmico, a problemática causada pelo desmembramento da União Soviética, a política dos Estados Unidos da América no Panamá e as manobras obscuras da indústria farmacêutica no continente africano.
Destacam-se na obra de Le Carré a estrutura extremamente elaborada dos seus romances, sendo as personagens, entre as quais se destaca o agente George Smiley, complexas e profundas, o oposto do estereótipo de espião superficial popularizado pelo James Bond de Ian Fleming. A profundidade humana, a complexidade política e moral, assim como a inteligência dos enredos levaram-no a ser considerado o autor de espionagem mais literário e filosófico do século XX.
Na sua intervenção pública, recusou vários prémios e um grau honorífico de "cavaleiro do reino" (knighthood), mantendo sempre uma postura de independência e crítica, que se materializou recentemente nas afirmações contra a guerra ao Iraque.