domingo, 15 de novembro de 2015

Há pessoas assim...







... Há pessoas assim,
de maciez de nuvem, de canto de cotovia, de ramaria de salgueiro, de correnteza de rio.
Há pessoas assim,
da mansidão revolta dos mares do sul, de caravelas e de bandeiras desfraldadas.
Há pessoas, sim,
que dão aos poemas o sentido das palavras sós, e não das palavras solitárias.
Há pessoas que
se aventuram aos moinhos de todas as histórias galantes de Dulcineias e Sanchos.
.
E tenho tantas pessoas assim, no meu caminho.
.
.
Margarida Afonso Henriques- 12.11.2015
© Copyright
Todos os direitos reservados