quinta-feira, 12 de novembro de 2015

DOIS CORAÇÕES QUE BATEM EM UNÍSSONO



A célebre frase eternizada numa letra de Boss AC — “sem confiança a relação não resiste” — parece ter uma maior dimensão do que se imaginava. Se é ponto assente que sem confiança não há relação, agora podemos também dizer — e cantar, se alguém se lembrar de fazer uma música sobre isso — que sem confiança não há sintonia entre o batimento cardíaco de duas pessoas.




É o que um novo estudo publicado pela International Behavioral Neuroscience Society vem dizer que dois corações batem ao mesmo tempo numa relação desde que haja confiança. E por relação leia-se relacionamentos de todos os tipos, não unicamente os amorosos.

Levado a cabo pela Aarhaus University da Dinamarca, o estudo recaiu sobre 37 pares enquanto estes trabalhavam em equipa para construir um LEGO. Enquanto metade do grupo se limitou a construir carros, a outra metade apostou num “jogo de investimento financeiro” durante a construção dos veículos.

Este jogo fez com que os grupos decidissem quanto dinheiro deveriam investir, se é que deviam investir algum. Os grupos que investiram todo o seu dinheiro juntos mostraram ter mais confiança devido ao grande risco que estavam dispostos a correr juntos. Quando o batimento cardíaco destes pares foi medido, os investigadores concluíram que a probabilidade de estarem sincronizados era superior à dos pares que discordaram no montante a gastar.

Será que a amostra estudada permite afirmar com toda a certeza que o grau de confiança está ligado ao quão fisicamente sincronizadas duas pessoas estão? É melhor não confiar. Segundo a Bustle, Samantha Olson, da Medical Daily, acredita que os resultados obtidos podem dever-se à confiança mas também à incerteza do risco financeiro, e que ainda não é possível dar uma resposta exata. Do que os investigadores não duvidam é deste facto: os nossos corpos, mentes e relações estão todos ligados.

Voltando a Boss AC, o melhor mesmo é trabalhar a confiança noutra pessoa. Segundo a Escola de Medicina de Harvard, estar numa relação onde reina a confiança e o respeito pode ter um efeito tão positivo no corpo como a “qualidade do sono, uma boa dieta e não fumar”.

Observador