segunda-feira, 9 de novembro de 2015

DIANA DE GALES E HASNAT KHAN




POR 
-


No primeiro encontro, na casa da moça, o sujeito puxa um cigarro, diz que prefere comer hambúrguer à salada que ela preparou, e ainda liga a TV para assistir ao jogo do Liverpool. É aquele tipo de situação que acenderia um alerta em muitas mulheres: “Não tenho como sair com esse cara, ele é normal demais, é um qualquer”. Mas o que diferenciou o cirurgião paquistanês Hasnat Khan, aos olhos daquela moça, foi justamente sua normalidade. Nascida na aristocracia e nomeada Princesa de Gales por casamento, Diana Spencer teria sonhado, em seus dois últimos anos, com uma vida ao lado do mais casual dos plebeus.


Misterioso até mesmo para os padrões dos invasivos tabloides britânicos, o relacionamento de Diana com Khan se tornou uma megaprodução de cinema intitulada apenas “Diana”. O filme tem sido alvo de polêmica na Inglaterra, onde estreou há uma semana, por sugerir comportamentos não muito nobres da princesa, inclusive encontros secretos com Khan e a sugestão de que ela foi capaz de manipular os paparazzi que tanto odiava apenas para provocar ciúmes.