quarta-feira, 18 de novembro de 2015

DA MINHA LÍNGUA VÊ-SE O MAR




Uma língua é o
lugar donde se vê o
Mundo e em que se
traçam os limites do
nosso pensar e sentir.
Da minha língua vê-se o mar.
Da minha língua ouve-se
o seu rumor,
como da de outros
se ouvirá o da floresta
ou o silêncio do deserto.
Por isso a voz do mar
foi a da nossa inquietação.

Virgílio Ferreira