sexta-feira, 27 de novembro de 2015

COMO ENCONTRAR UM AMOR



O que fazer e evitar na busca amorosa



Recorte do cartaz de "Medianeras" (2011)


Uma em cada três pessoas prefere conhecer um futuro parceiro pela Internet do que em uma boate. O dado é dos resultados de uma pesquisa realizada pelo site de relacionamentos Badoo.com. Independentemente da forma, o que grande parte dos solteiros deseja é encontrar um grande amor e para isso, não há lugar ideal. É o que o ensina a psicóloga, Márcia de Oliveira, co-fundadora da Clína Amor e Timidez e idealizadora do Brasilis, site voltado ao encontro entre brasileiras e britânicos. Ajudando há anos casais a se encontrarem e se acertarem em uma relação, ela fala sobre como encontrar um amor e afirma: "os livros e filmes de amor prestam um desserviço, pois levam as pessoas a idealizar a busca por um amor".

Muitas pessoas desejam encontrar um grande amor, mas a pergunta é como? Amigos de amigos, baladas, Internet, há algum jeito ideal para encontrar um amor?

M: Não existe um jeito ideal de encontrar um grande amor. Todos somos diferentes, assim sendo a situação que me deixa à vontade (como, por exemplo, uma balada) pode ser aquela que te deixa mais desconfortável, e, portanto, a menos apropriada para um romance. Muitas pessoas ficarão surpresas, mas pesquisas demonstram que a maioria dos relacionamentos têm início a partir da apresentação de amigos. As baladas ficam lá atrás, com uma pequena porcentagem! O local ideal para encontrar um amor é aquele onde você está totalmente à vontade, seja o ambiente de trabalho, a Internet ou até mesmo o elevador.

Se a pessoa idealiza não encontra um amor, pois ninguém chega à altura da projeção e se acaba sempre só"

Quais costumam ser os erros mais comuns das pessoas especificamente no processo de busca por um amor e como evitá-los?

M: Eu acredito que o principal erro cometido pelas pessoas na busca amorosa é a idealização. A pessoa elabora uma imagem perfeita do parceiro e parte em busca desta criatura impossível. No final ninguém chega à altura daquela projeção e a pessoa acaba sempre sozinha. Devemos nos lembrar de que nenhum ser humano será capaz de satisfazer todas as nossas exigências, eles sempre serão um “pacote” de qualidades e defeitos. Quando você compra uma casa sempre há uma coisa ou outra que não vai ao encontro daquilo que você sonhou (a cozinha é ótima, mas o banheiro é muito pequeno, ou coisa do tipo), mas você acaba fazendo concessões porque os pontos positivos superam os negativos. Os relacionamentos amorosos deveriam funcionar da mesma maneira, as pessoas precisam ser capazes de pesar estas características e evitar que a idealização destrua as coisas boas que podem vir daquele amor.




(Eu só queria um café)



Recorte do cartaz de "Medianeras" (2011)


É preciso focar em um só modo de procurar um amor ou quem está em busca deve tentar em todos os lugares e momentos?

M: Como você mesmo sugeriu, toda hora é hora, todo lugar é lugar. O amor é uma manifestação espontânea e pode surgir nas mais inusitadas situações. Infelizmente há determinadas crenças, como a de que frequentar baladas é essencial para quem está em busca de um parceiro, quando, na verdade, lugares assim costumam ser os menos adequados. Se não acredita em mim quando digo que todo lugar é lugar, é só perguntar para amigos e familiares como eles conheceram a sua “cara-metade”. Cada pessoa possui uma história diferente, mas todos possuem em comum o fato de que se não estivessem “abertos” não teriam aproveitado as suas respectivas oportunidades.

A maior parte das relações tem início a partir da apresentação de amigos em comum, as boates ficam em último lugar"

A busca pelo amor pode ser realizada pela Internet há algum tempo. Qual o perfil geral das pessoas que recorrem a esses serviços?

M: No finalzinho dos anos 1990, a Internet era conhecida como um reduto de pessoas mais inibidas ou socialmente inaptas (os “nerds”), principalmente quando o assunto era o amor. Conhecer alguém via Internet era visto como algo “inferior” e poucos utilizavam ou pelo menos admitiam utilizar este método. Felizmente tudo isso mudou e atualmente todos fazem uso desta ferramenta maravilhosa que temos à disposição. A Internet aproxima pessoas que de outra maneira jamais conheceriam umas às outras, não somente em termos geográficos, mas também de classes sociais, idades, profissões... Enfim, muitas pessoas recorrem à internet para conhecer novos parceiros, seja através de salas de chat, fóruns, ferramentas sociais como o Facebook e o Orkut ou através de sites especializados como o Brasilis. A Internet também é o paraíso das pessoas mais pragmáticas, ou seja, pessoas que procuram um amor baseado em alguns pré-requisitos. Ela dá a você a oportunidade de pesar com calma os prós e os contras antes de dar prosseguimento a um relacionamento, coisa que não acontece em outras situações.