sábado, 14 de novembro de 2015

A Força do Amor





"Vejo o ódio instaurado em todas as instâncias da vida social do homem. Com os protestos recentes vejo um aumento desproporcional de transformar o objeto de luta em um objeto de ódio. Levando em conta essa conjuntura, compartilho um discurso do Martin Luther King, sobre a força do amor. A tradução é livre e tentei fazer o melhor que era possível mas espero que ajude a todos, incluindo eu, a tomar consciência do nosso hábito de odiar.
"A escuridão não pode expulsar a escuridão; apenas a luz pode fazer isso. O ódio não pode expulsar o ódio; só o amor pode fazer isso. Ódio multiplica o ódio, a violência multiplica a violência, e a dureza multiplica a dureza em uma espiral descendente de destruição. (...) A reação em cadeia do mal - ódio gerando ódio, guerras produzindo mais guerras - isso deve ser quebrado, ou seremos lançados no abismo escuro da aniquilação.
O ódio paralisa a vida; o amor liberta. O ódio confunde a vida; o amor harmoniza. O ódio escurece a vida; o amor ilumina. (...)
Como um câncer não diagnosticado, o ódio corrói a personalidade e devora a sua unidade vital. O ódio destrói senso dos valores de um homem e sua objetividade. Isso o faz descrever o belo como feio e o feio como belo, e confunde o verdadeiro com o falso e o falso com o verdadeiro. O poder no seu melhor, é o amor implementando as exigências da justiça. A justiça no seu melhor, é o amor corrigindo tudo o que está contra o amor."

Martin Luther King, Jr. Partes do discurso sobre a "Força do Amor" (1963).