segunda-feira, 5 de outubro de 2015

O que as pessoas fazem na cama, mas não confessam



As camas são um local sagrado e talvez aquele que melhor ‘conhece’ o seu dono.

 




"Não há nada mais confortável, reconfortante e ‘sagrado’ do que a própria cama. E é isso que uma recente publicação no site Metro confirma, revelando quais as situações mais recorrentes (e naturais) na cama, mas que raras pessoas confessam fazer.

Uma delas é libertar gases, algo desagradável aos olhos dos outros, mas muito frequente segundo o site. Comerna cama – seja o alimento que for – é outro dos hábitos que muitos tentam negar, assim como dormir em lençóis sujos, talvez com nódoas de um ou outro alimento comido momentos antes. Além disso, diz o site que nem todos mudam os lençóis a cada semana.

Estejamos ou não a falar de crianças, são muitas as pessoas que gostam de um aconchego extra na hora de dormir. Há falta de melhor, nada como um urso de peluche, contudo, este boneco nem sempre está lavado – podendo ficar meses a fio sem ver a máquina da roupa.

É também comum dizer aos amigos que se adormeceu a ver um interessante documentário na televisão, mas a verdade é que se adormeceu a ver um ou outro programa completamente desinteressante. O mesmo acontece com os livros, que são ‘pintados’ como obras literárias mas que, na verdade, na passam de leituras depublicações cheias de desenhos.

Ver pornografia é outro dos hábitos feitos na cama, mas raramente confessados, assim como ter relações sexuais com estranhos, lê-se no site Metro.

É também comum as pessoas se transformarem em detetives. Isto é, vão para a cama a pensar que vão assistir a um bom programa de televisão, e, na verdade, passam horas a fio a passar a pente fino a vida social de uma pessoa no Facebook, Instagram e Twitter.

Dormi nu, lutar contra os pelos encravados e não limpar os cabelos e pelos espalhados pelos lençóis são outros dos hábitos que nunca são confessados."