sábado, 10 de outubro de 2015

Gerber... unce upon a time...

O video abaixo acaba de vir-me parar "às mãos" e como sou muito curiosa fui logo à procura de um texto sobre a marca "Gerber".




"Quando o assunto é alimentação infantil, pequenos potinhos com o retrato azul de um bebê significam qualidade e preocupação com o desenvolvimento dos pequenos. Foi justamente isso que fez da marca americana GERBER uma verdadeira especialista e melhor companheira dos pais no auxílio de uma alimentação balanceada e saudável oferecendo uma vasta linha de produtos para bebês, atendendo às necessidades das mães e recomendações dos pediatras.
-
A história
Tudo começou no ano de 1901 quando Frank Daniel Gerber fundou na cidade de Fremont, estado americano do Michigan, a Fremont Canning Company, empresa para comercializar produtos de fazendeiros locais. A empresa comercializava inicialmente ervilhas, feijões, vegetais e frutas enlatadas. A história da empresa começou a mudar em 1927 quando Sally, filha recém-nascida de seu filho Daniel Frank, adoeceu e sua pediatra recomendou uma dieta rica em nutrientes. Foi então, que sua mulher, Dorothy Gerber, começou a fazer manualmente papinhas com legumes, frutas e verduras cozidos, peneirados ou amassados. Tudo isso, além de todo o trabalho da casa, fez com que Dorothy começasse a pensar se não havia uma melhor forma de executar essa tarefa. Perguntou, então, ao seu marido se não haveria como amassar e peneirar os legumes para a sopinha de Sally na fábrica de alimentos da família.
-
-
Percebendo uma grande oportunidade de negócio, Daniel convenceu seu pai a investir em pesquisas para produzir alimentos infantis com os mais altos padrões de nutrição, de forma que ganhasse a confiança das mães e dos profissionais de saúde. Em 1928, ele já tinha desenvolvido cinco produtos para o mercado: papinhas de ervilha, ameixa, cenoura, espinafre e sopa de legumes. Em menos de seis meses os produtos estavam sendo distribuídos nacionalmente pelos Estados Unidos.
-
-
Foi neste momento que o retrato de um bebê iria se tornar um ícone no segmento de alimentação infantil. Ao contrário do que a maioria pensa, o retrato, pintado por Dorothy Hope Smith, um artista especializado em desenhar crianças, não era da pequena Sally, e sim de Ann Turner Cook, um bebê de cinco meses, que havia vencido um concurso realizado pela empresa para estampar o rosto de um bebê no seu logotipo. Mais do que o rosto de um bebê, este logotipo se transformaria em uma potente ferramenta de marketing para a empresa nos anos seguintes. O logotipo com o tradicional retrato foi registrado como marca oficialmente em 1931. Foi também nesta época que o Primeiro Programa de pesquisa em nutrição infantil começou com a contratação de um PhD em nutrição. Sua função era escrever um livro de conselhos de nutrição para as mães, com linguagem fácil de entender e seguir.
-
-
Em 1938, a empresa criou o departamento de relacionamento com o cliente, onde as dúvidas eram respondidas pela pequena Sally Gerber, então com 10 anos de idade, prática que continuou durante anos, até ela assumir a vice-presidência da GERBER. Em 1941 a empresa trocou seu nome para Gerber Products Company. Somente em 1960 a GERBER passou a vender suas comidas para bebês em pequenos potinhos de vidro. No final desta década, em 1967, os executivos da empresa resolveram oferecer também apólices de seguros para famílias jovens com filhos pequenos. Nas décadas seguintes, a empresa resolveu expandir sua linha de produtos com a introdução de mamadeiras, chupetas, babadores, pratos, copos, talheres, produtos para banho e até uma pequena linha de brinquedos.
-

-
No ano de 1986, em mais um ato de pioneirismo, a empresa disponibilizou o Gerber Parents Resource Center, onde através de um número de telefone gratuito, os pais podiam tirar dúvidas e fazer sugestão em relação a alimentação e nutrição infantil. Em 1994 a GERBER foi comprada por US$ 3.7 bilhões pelo Sandoz Laboratories, que poucos anos depois se transformaria na Novartis. A GERBER era, neste momento, um gigante no segmento, com uma linha composta por mais de 190 produtos distribuídos em 80 países, chegando a ter seus rótulos impressos em 23 línguas diferentes. Nesta época, a GERBER tentou ingressar no mercado de comidas sem açúcar, voltada para bebês diabéticos. O produto não correspondeu a demanda esperada e foi retirado do mercado em poucos anos.
-

-
A chegada do novo milênio também trouxe mudanças: em 2003, os tradicionais potinhos de vidro foram substituídos por plásticos. Nos dias de hoje, somente a sopinha de carne continua a ser comercializada em potes de vidros. No dia 1 de setembro de 2007, a suíça Nestlé, comprou a GERBER, pertencente então a Novartis, pelo montante de US$ 5.5 bilhões. O negócio, que transformou a Nestlé na maior fabricante mundial de comidas para bebês, foi vital para a empresa suíça que até então não possuía uma marca de alimentos para bebês nos Estados Unidos, onde a GERBER detinha uma participação de 79%.
-
A linha do tempo
1932
● Desenvolvimento do primeiro cereal infantil.
1977
● Início da utilização da data de fabricação em suas embalagens, mostrando o quanto o produto estava fresco.
1990
● Lançamento da GERBER GRADUATES, uma linha de papinhas para micro-ondas.
1997
● Lançamento de uma linha de comidas para bebês orgânicas. Atualmente esta linha é comercializada sob a marca GERBER ORGANIC.
2005
● Lançamento de uma linha de sucos de frutas chamada GERBER GRADUATES FRUIT SPLASHERS. Os sucos são feitos com água purificada e suco de fruta natural, além de conter 40% menos de açúcar que os sucos normais.
2007
● Lançamento de uma linha de comidas para bebês com DHA, um importante nutrientes para o desenvolvimento do cérebro e dos olhos.
2008
● Lançamento do GERBER GRADUATES YOGURT MELTS, uma linha de iogurtes naturais especialmente desenvolvida para crianças e bebês.
● Lançamento do GERBER GRADUATES for PRESCHOOLERS, uma linha de refeições e snacks especialmente desenvolvida para crianças em idade pré-escolar.
2009
● Lançamento de uma completa linha de cosméticos para a pele direcionada para bebês, composta por loções hidratantes, talcos e xampus.
-
-
Os slogans
Babies are our business.
Shouldn’t your baby be a Gerber baby?
-
Dados corporativos
● Origem: Estados Unidos
● Lançamento: 1928
● Criador: Daniel Frank Gerber
● Sede mundial: Parsippany, New Jersey
● Proprietário da marca: Nestlé S.A.
● Capital aberto: Não (subsidiária)
● Chairman: Peter Brabeck-Letmathe
● CEO & Presidente: Richard Laube
● Faturamento: US$ 2.5 bilhões (estimado)
● Lucro: Não divulgado
● Presença global: 80 países
● Presença no Brasil: Não
● Funcionários: 4.500
● Segmento: Alimentação infantil
● Principais produtos: Papinhas, farinhas e cereais infantis e chupetas e mamadeiras
● Ícones: O retrato do bebê Gerber
● Slogan: Shouldn’t your baby be a Gerber baby?
● Website: www.gerber.com
-
A marca no Brasil
A GERBER ingressou no mercado brasileiro no ano 2000 quando traçou a estratégia de lançar a linha Gerber Colheita Especial a pediatras, através de uma equipe de propagandistas. Além da tradição da marca líder, a GERBER entrava no Brasil com um importante diferencial: o Plano de Nutrição Gerber, composto de três fases – cada uma com um tipo específico de comida que acompanha a evolução do bebê. Apesar de líder, a marca enfrentou a forte concorrência da Nestlé, que dominava o mercado nacional de papinhas com cerca de 90%. A GERBER, que já havia tentado vender seus produtos no país na década de 70, não suportou a força da concorrência e saiu do mercado brasileiro no segundo semestre de 2004.
-
A marca no mundo
A tradicional GERBER comercializa sua linha de produtos, que engloba desde as populares sopinhas para nenês, passando por cereais e farinhas infantis, até acessórios como chupetas, mamadeiras, babadores, colheres, roupas e uma linha de cosméticos, em mais de 80 países no mundo, tendo forte presença nos Estados Unidos, Canadá, México, Venezuela, Porto Rico e Polônia. As fábricas de alimentos infantis localizam-se em Fremont, Michigan e Arkansas, Querétaro (México), Cartago (Costa Rica), Valencia (Venezuela) e Rzeszow (Polônia).
-
Você sabia?
● Por uma questão legal, o famoso rosto do bebê GERBER, que aparece em todos os produtos da marca, não é utilizado em Bangladesh e no Brasil, quando a empresa atuava em nosso país.
-
-
As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers)."