sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Carta de uma Desconhecida (Stefan Zweig)






Acabo de ler o livro 'Carta de uma desconhecida'. Só tem 34 páginas e li-o rapidamente porque fiquei fascinada com a história de vida de uma jovem completamente obcecada por um amor platónico e que apesar de ter deixado de o ser continuou a sê-lo juntando a isso, um amor não correspondido e leviano de um homem que bastava ter um pouco mais de discernimento para perceber que o que ela desejava dele era a sua atenção e o seu amor. Esta obra foi adaptada para o teatro tendo sido apresentada agora também em Lisboa.

"A Companhia Beladona levou ao palco do Teatro São Luiz, em Lisboa, Carta de Uma Desconhecida. Escrito e publicado em 1922, o livro narra as tristezas do amor não correspondido de uma mulher por um escritor incapaz de amar alguém.
Em três actos, os intérpretes Sandra Barata Belo e Félix Lozano recriam esta triste história, em que o romancista recebe uma carta escrita à pressa, de uma mulher que lhe revela a sua vida - desde que se apaixonou por ele, aos 13 anos, quando eram vizinhos em Viena, até aos momentos que passaram juntos, já adulta, em que ele não a reconheceu, até ao seu suicídio."

Entretanto encontrei o filme realizado a partir do livro no ano de 1948.