domingo, 27 de setembro de 2015

ETERNAS,APAIXONADAS



Amar-te-ei, em todas as épocas, 
em todo momento Que passem as águas
por muitas pontes e que debruce a saudade 
por muitas serras e montes, amar-te-ei,  
como se fosse a primeira vez e única, 
apesar das tantas aventuras!  
Ainda além deste céu, nas alturas. 
Eternamente... Ainda que outro alguém 
o tenha entre lençóis confidentes,  
mesmo que os beijos sejam molhados 
e quentes,  à parte, nossa alma vaga
enamorada, sobre qualquer prazer da carne 
ou qualquer entrega fugaz .  
Eternas, apaixonadas  Amar-te-ei, 
sobre qualquer dor que me pese 
o orgulho ferido, o despeito revolvido!  
Sobre qualquer punhalada em meu coração,  
sobre qualquer distância a nós imputada...
Porque sei, amor de mim , que ainda assim...  
Não é pequeno o nosso comprometimento .  
Ah! Soubessem todos o tamanho!  
Pobre carne, pequeno tempo!

Wolfgang Amadeus Mozart