quinta-feira, 9 de julho de 2015

Ensinaste-me






Ensinaste-me a gostar de caminhar ao teu lado - revelaste-me tantos trilhos desconhecidos -, aprendi a crescer, a ver o Mundo através dos teus olhos.

Ensinaste-me a ouvir os teus gritos - todos que o teu silêncio encerra -, e que se luto conta o tempo, nada posso vencer.

Ensinaste-me que o amor tem mais força do que poderia imaginar e que a saudade não te apaga, apenas me esconde.

Ensinaste-me a magia de um abraço ao acordar, que as tardes de domingo são para fazer amor e que "agora" é o momento fucral das nossas vidas.

Ensinaste-me que a madrugada é o leito dos amantes, dos loucos e dos sonhadores.

... Só não me ensinaste a caminhar sozinha.

Ana Alvarenga